Workshop de Dança ContemporâneaEste workshop é dirigido a todas as pessoas que se interessam por Dança Contemporânea, com ou sem formação. Serão abordados conteúdos como o peso, o centro, a gravidade, o equilíbrio versus desequilíbrio, fluidez, impulso, sensação e percepção, que serão desenvolvidos em exercícios no chão e na vertical, dentro dos elementos Corpo, Espaço e Tempo. Pretendendo-se que o movimento desenvolvido seja sentido, a partir de um trabalho interligado entre; articulações, músculos, e sensações, utilizando a energia necessária e não em excesso para a execução do movimento.

Palácio do Sobralinho, 13 Junho 2015 – das 15h às 18h
Público Alvo: Adultos (com ou sem formação artística)
Preço: 15€
Inscrições online até 12 Jun

Sofia Silva
Nasceu em Lisboa,
É Coreógrafa, professora de dança contemporânea, coordenadora do colectivo “ Criar a Colaborar “ e elemento de direcção da associação ATLA.
Dirige aulas e workshops à cerca de vinte anos, trabalhando em diversos sítios: ACCCA, ACT, Academia de Dança de Sintra, ArtMove, Bomba Suicida, Centro Cultural de Belém, Centro de Difusão Cultural Chão de Oliva, Companhia Portuguesa de Bailado Contemporâneo, Escola de Dança Vocacional das Caldas da Rainha, Inestética Companhia Teatral, Pró.Dança, Teatro Extremo e Visaginásio.
Como coreógrafa apresentou o seu trabalho em: Portugal, Holanda, Espanha, Escócia, Luxemburgo e Palestina, incluindo 2001 Porto Capital Europeia da Cultura,  2007 Luxemburgo Capital Europeia da Cultura e  Festivais.

www.sofiasilva.pt.vu

“A Dança Contemporânea é uma linguagem artística, que teve o seu auge nos anos 80, desenvolvida por vários coreógrafos, bailarinos e professores, que criaram as suas própria linguagens, como rotura à dança académica.
Ela assuma uma multiplicidade de métodos e linhas estéticas de acordo com os propósitos e universos de cada autor. Poderá referenciar-se em outras linguagens artísticas, não só em outras técnicas de Dança, como no vídeo, no teatro, nas artes plásticas, entre outras, e tem a característica de poder ser multidisciplinar e deixar-se contagiar pelas ciências ou outras áreas.

No meu caso, identifiquei-me com esta linguagem ao longo da minha formação, porque os vários métodos e universos que experienciei com diferentes professores/coreógrafos/bailarinos e as minhas necessidades artísticas, fizeram-me perceber que a diversidade é aquilo que eu procuro, que me faz descobrir e ir mais longe na evolução artística e pessoal.

As aulas que oriento, procuro em primeiro lugar olhar para cada pessoa/aluno, de forma única, observar suas potencialidades e o corpo onde estas habitam, cada um tem características físicas e sensoriais diferenciadas dependendo da experiência na área e das suas próprias vivências. Neste sentido acredito que um trabalho diversificado poderá ser um dos caminhos possíveis para o desenvolvimento técnico, artístico e pessoal de cada um.

A aula inicia-se com exercícios de respiração, visualização/observação, alinhamento, fricção e manipulação do corpo, preparando este de forma a libertar-se de tensões desnecessárias e para que cada aluno tome consciência do seu corpo como um todo, com o objectivo de o disponibilizar para a prática da dança. Esta prática, de uma forma geral, é iniciada com exercícios no chão, onde são desenvolvidas frases de movimento, dentro de parâmetros espaciais e temporais, que trabalham o corpo de dentro para fora e do centro para as extremidades, pretendendo-se que o movimento desenvolvido seja sentido, a partir de um trabalho interligado entre; articulações, músculos, e sensações, utilizando a energia necessária e não em excesso para a execução do movimento, numa dinâmica fluida e orgânica, de forma a que corpo ganhe espaço, mobilidade e fluidez. Após o trabalho no chão, são feitos exercícios na vertical trabalhando agora frases de movimento a partir de factores como o impulso, fluência, centro de gravidade, peso, desequilíbrio e equilíbrio, trabalhando dentro dos três vectores corpo, espaço e tempo, utilizando diferentes dinâmicas e energia.”

Sofia Silva