Cozinha com Histórias #5Chá: uma planta, muitos sabores

oficina gastronómica
por Sasha Assis Lima e Cristina Rodrigues Pereira
com a participação especial de Sébastien Filgueras – Sommelier de Chá
Palácio do Sobralinho, Sab 20 Fev 16:00
– Esgotado –

 O Chá é uma bebida muito popular, desde a infância que nos habituamos a saboreá-la sob a forma de tisana a partir da infusão de folhas secas, cascas, raízes da própria planta do chá, Camellia Sinensis, ou de outras às quais, familiar e erradamente, também chamamos Chá.
Mas será que conhecemos esta bebida assim tão bem? Saberemos extrair as suas melhores características quando a preparamos? Distinguiremos as melhores qualidades de chá?
Nos países do Extremo-Oriente esta bebida milenar é, há muito, de uso corrente embora as elites a desfrutem num ritual, a Cerimónia do Chá. Na Europa dissemina-se sobretudo com as viagens transoceânicas e começa por ser muito apreciada nas esferas da alta sociedade. Mais tarde o seu consumo generaliza-se a todas as classes sociais. Contudo, ficaram expressões como “Chá das 5” e quando alguém não tem muito bons modos diz-se que “não bebeu chá” quando era pequeno.

Nesta sessão do Cozinha com Histórias vamos desvendar os mistérios do Chá, preparar e degustar as diferentes variedades sob a orientação de um sommelier.
Cristina Rodrigues Pereira

Degustação de Chás
1- Açores: chá branco
2- China: chá verde – harmonização com peixe
3- Ilha Formosa: chá azul “Oolong” – harmonização com frutos secos
4- China: chá preto “Lapsang Souchong” – harmonização com scones
5- China: chá envelhecido “Pu-ehr” – harmonização com queijo
6- Assão: chá vermelho – harmonização com bolo de ortigas

Apresentação
Sasha Assis Lima e Cristina Rodrigues Pereira
Com a participação especial de
Sébastien Filgueras – Sommelier de Chá

Local/Hora: Cozinha do Palácio do Sobralinho, Sab 20 Fev 16:00
Inclui degustação

com o apoio

Companhia Portugueza do Chá

 

Sasha Assis Lima Doutorada em Biologia (variante Ecologia Evolutiva) pela Universidade do estado do Arizona em Tucson. Paralelamente, tem desenvolvido um trabalho de pesquisa sobre a alimentação, em relação ao uso da terra e às tradições, através das fontes históricas, científicas e orais. Em Portugal, o tópico da alimentação e o interesse por redescobrir práticas antigas de gastronomia e a reutilização de produtos esquecidos, levou-a a colaborar com o Centro das Artes Culinárias do Mercado de Santa Clara, através de exposições de que foi comissária, tal como “Errâncias no Laranjal”, “Lacticínios, territórios e produtos” e “O Vinho e as Castas”. Colaborou também em “Alguidares, um utensílio para todo o Mediterrâneo” e “Comeres nómadas”. Como associada do Centro das Artes Culinárias, criou a Garrafeira que se propunha ser um centro de educação e degustação e, criou vários eventos de provas de vinhos, entre os quais o evento organizado para a Sciena e a Universidade do Algarve: A Pesca e a Gastronomia (os 40 brancos para acompanhar peixe).

Cristina Rodrigues Pereira Guia-intérprete nacional, licenciada em Turismo e Património pelo INP, ex-docente desta escola. Pós-graduação em Gestão de Ensino à Distãncia pela Universidade Complutense de Madrid. Membro da direcção e co-fundadora da Inestética Associação Cultural de Novas Ideias, membro da equipa dinamizadora de eventos do projecto Palácio – Espaço de Difusão das Artes, nomeadamente do espaço de debate FALA! Propostas para este Milénio e Cozinha com Histórias – Oficinas Gastronómicas. É ainda a responsável pelo catering da equipa e dos artistas convidados no âmbito da programação do Palácio – Espaço de Criação e Difusão das Artes (Palácio do Sobralinho).

foto no cartaz © Maria Braga