A Greve dos Controladores de Voo

de Alexandre Lyra Leite
a partir de poemas de Jorge de Sousa Braga
Inestética companhia teatral
Palácio do Sobralinho, Nov 2020
Estreia

O misterioso desaparecimento da linha do horizonte, enxames de abelhas no Museu do Louvre, cabelos loiros de Marilyn ao vento em árvores japonesas, as demoiselles d’Avigon surpreendidas por uma rusga policial e o segredo do sorriso da Gioconda finalmente revelado… Eis alguns dos efeitos colaterais da surpreendente Greve dos Controladores de Voo, do poeta Jorge de Sousa Braga, ponto de partida para a mais recente performance da Inestética companhia teatral.

A dimensão surrealista e simultaneamente irónica dos poemas constituiu a matéria inspiradora para a criação de um projecto que cruza teatro, poesia, música e video mapping, numa clara metáfora ao frágil equilíbrio dos sistemas interdependentes, na era da globalização.

Todos aqueles que nos primeiros dias de Março perscrutavam atentamente o céu ficaram desapontados. Este ano, as andorinhas chegarão atrasadas, devido a uma greve dos controladores de voo.

Jorge de Sousa Braga
Ficha Artística

Concepção e Direcção Artística Alexandre Lyra Leite
Poemas Jorge de Sousa Braga
Música António de Sousa Dias
Interpretação Ana Vilela da Costa
Prefácio Bodil Eide e Paulo Borges
Conteúdos visuais e video mapping Daniel Rondulha
Figurino Rita Álvares Pereira
Make-up Catarina Esteves
Design gráfico Rita Leite e Rodrigo Leite
Direcção técnica Fernando Tavares
Registo e edição vídeo Vítor Hugo Costa / Metafilmes
Apoio à produção Fernando Tavares, Susana Serralha
Agradecimentos Paula Pinto
Produção executiva Rita Leite
Produção Inestética companhia teatral
Estrutura financiada por República Portuguesa – Cultura / DGArtes e Câmara Municipal de Vila Franca de Xira
Apoios União de Freguesias de Alverca e Sobralinho, Arte Franca, Imarte, Metafilmes, Sentidos Ilimitados

Duração aprox.: 45 min | M/12 anos

Gostaríamos de saber a sua opinião sobre o espectáculo.
Elogie, critique, questione. Todos os comentários são bem vindos.

Biografias

Jorge de Sousa Braga | poemas

Nasceu em 1957 em Cervães e concluiu o curso de Medicina da Universidade do Porto em 1981 com a especialidade de Obstetrícia/Ginecologia. Iniciou a sua carreira profissional no Hospital de Santo António, no Porto. Tem vindo a trabalhar na consulta de casos de esterilidade/infertilidade. Autor de uma vasta obra poética, tem participado também em numerosas antologias, como organizador e/ou tradutor, e tem-se dedicado à escrita de livros infantis. O seu Herbário foi distinguido com o Grande Prémio Gulbenkian de Literatura Infantil.

Alexandre Lyra Leite | direcção artística

Nasceu em Lisboa, em 1971. Licenciado em Cinema na ESTC – Escola Superior de Teatro e Cinema, Lisboa. Estudou Produção e Gestão Teatral no IFICT – Instituto de Formação, Investigação e Criação Teatral.
Em 1991 fundou a Inestética companhia teatral, onde desenvolve actividade profissional como director artístico, encenador, produtor e autor. Encenou espectáculos nas áreas do teatro, performance e ópera, bem como vários musicais infantis para a Universal Music Portugal. Para além de textos originais, concebeu e dirigiu espectáculos a partir de Franz Kafka, Fernando Pessoa, Charles Baudelaire, Edgar Allan Poe, Italo Calvino, William Blake, Tristan Tzara, entre outros.
Deu aulas no Curso Superior de Produção Multimédia Interactiva, IPA – Instituto Superior Autónomo de Estudos Politécnicos, Lisboa, e foi formador entre 2006 e 2018 na ETIC, em Lisboa, nos cursos de Realização, Vídeo e Animação 2D/3D. Premiado em três edições do Concurso “O Teatro na Década”, organizado pelo Clube Português de Artes e Ideias, e bolseiro na área de Artes do Espectáculo/Teatro do Centro Nacional de Cultura, Lisboa, e da Fundação Calouste Gulbenkian, no programa de Novos Encenadores. Em 1996 foi distinguido com a Placa de Mérito Cultural da Cidade de Vila Franca de Xira.

António de Sousa Dias | música

Compositor, artista multimédia, professor e investigador, António de Sousa Dias é doutorado em Estética, Ciências e Tecnologias das Artes – Música e diplomado com o Curso Superior de Composição. É autor de obras explorando diversas formações e géneros bem como de música para filmes. A performance e o teatro musical também desempenham um papel importante no seu percurso, donde a colaboração com grupos como: ColecViva, Grupo Música Nova e Les Phonogénistes. Actualmente, o multimédia, a instalação e a criação visual encontram-se nos seus focos de interesse, assim como a recuperação de obras musicais (através de transcodificação ou transferência tecnológica). É Professor Associado na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa.

Ana Vilela da Costa | interpretação

Actriz e criadora. Concluiu recentemente um MA na DAS Theatre (Amesterdão). Mestre em Teatro – Artes Performativas, pela ESTC – IPL e licenciada em Antropologia, pelo ISCSP – UL. Enquanto criadora, Ana Vilela da Costa explora as fronteiras entre realidade e ficção através de uma prática interdisciplinar que junta performance, vídeo e fotografia. Aborda temas como a memória, o arquivo e o corpo.
Apresentou criações em Portugal, Itália, Hungria e Holanda.
Enquanto actriz, destacam-se os seguintes nomes com quem trabalhou: Tiago Guedes, Hugo Diogo, Patrícia Sequeira, Miguel Nunes, Farid Salame, Vicente Alves do Ó, Pedro Branco, José Fonseca e Costa, André Vieira em cinema e Christiane Jatahy, António Guedes, Ricardo Correia, Alexandre Lyra Leite, Vilmos Vajdai, Adam Fekete, Bruno Bravo, António Simão, Ricardo Cabaça, Marco Valerio Amico, Gianni Farina, Consuelo Battiston, Claudio Hochman, Paula Sousa, José Rui Martins, Ávila Costa, em teatro.

Daniel Rondulha | video mapping

Daniel Rondulha, também conhecido por VJ DATA7, é licenciado em Design pela Universidade de Aveiro (2004). Tem vasta experiência em produção e formação em conteúdos multimédia para espectáculo, vídeo, mapeamento de vídeo, motion graphics e pós-produção. Desenvolve conceitos e projectos na área de video mapping e instalação e é co-fundador do colectivo visual VBomb, sedeado em Lisboa. Desde 2011 colabora com o projecto Compota e, entre outros projectos, integra Periférico de Alexandre Farto (Vhils) no BoCA (Bienal de Artes Contemporâneas, 2017). É co-autor do People of Light, uma videoinstalação interactiva (Festival AURA – Art of Light, 2018).

Paulo Borges | formador de artes visuais

Licenciatura em Design de Comunicação na Faculdade de Belas Artes de Lisboa. Exerceu a sua actividade profissional como designer entre 1995 e 2015, desenvolvendo soluções para impressão e contextos digitais. Desde 2007 a partir da sua participação nos workshops e residências com Shakinovsky e Gavronsky tem-se dedicado à arte e ao seu ensino.

Bodil Eide | formadora de artes visuais

Nasceu em 1975 na Noruega. Licenciatura em Belas Artes em Oslo na Noruega. Mostrou o seu trabalho artístico em galerias como a F15 Tegneforbundet e Hordaland Kunsntersenter na Noruega e tem trabalho na colecção de desenho da Galeria Nacional. Foi co-fundadora e co-directora, durante 7 anos, de uma escola de arte independente em Lisboa (nextART) e é professora/ oradora convidada regularmete em escolas de arte na Noruega e Portugal. A Bodil recebeu a sua formação de formadores especializada em artes plásticas em 2004 e 2005, nível iniciação e avançado, em Florença.

Rita Álvares Pereira | figurinista

Licenciou-se em Design de Cena, ESTC – Escola Superior de Teatro e Cinema. Estagiou no TNDMII. Trabalhou na Marcha do Castelo desde 2004, onde obteve 4 prémios de figurinos e 2 de cenografia. Trabalhou como cenografista, figurinista e aderecista para o T.N.S.C. em várias óperas, Inestética companhia teatral, Fundação Calouste Gulbenkian, Casino Estoril, Teatro Aberto, Teatro Maria Vitória, Teatro dos Aloés, em ”O Musical do Panda” (3 anos), entre outros. Foi assistente de guarda-roupa no Cirque du Soleil – “Quidam”. Leccionou Cenografia no Chapitô e Arte para Crianças na Culturgest. Em maquilhagem/caracterização participou em várias peças de teatro, curtas e longas metragens, spots publicitários e videoclips. Actualmente desenvolve dois projecto – Rita Costumista (design de vestidos de noiva) e Gosto de Ti Events (empresa de produção de eventos).

Gostaríamos de saber a sua opinião sobre o espectáculo.
Elogie, critique, questione. Todos os comentários são bem vindos.